"














Sabe o que mais me faz perder todos os sinais da Avenida Paulista? Saber que quando estava atrás, eu andava na frente. E sem saber. Nunca estiquei o braço para te buscar. Talvez hoje saiba que não há mais nada que eu queira fazer tanto quanto te pegar pela mão. A vida me trará outras situações que serão tão boas quanto te olhar? Não existe nada, infelizmente. Não olho seu corpo, não vejo seu cabelo, tampouco suas roupas. Só vejo sua alma. Em um recomeço, não pude enxergar. Do céu, todo o laranja de um fim de tarde de Marrocos, a primeira estrela te olha e pensa, "olha eu ali". Ela sabe que só vocês são assim.






..."
"















E ainda te escuto. Ontem mesmo disseste para mim que não me querias mais. Não com palavras, com o silêncio. Aliás, somente não me querias, pois há muito não há aquele 'mais' na frase. E quando houve, o mundo era tão tão que fiquei com medo de te amar. Descobri, sim, aprendi algo, que não há nada que me aproxime mais do amor que a distância.

Paradoxo,

parado!

Para!

Pa...

Para.

Parado,

paradoxo! De nada adianta pedir, não para nunca. É assim, decidi seguir adiante, mas sempre olho para trás, ainda mais quando parece me chamar. E ainda te escuto, mesmo que seja apenas uma impressão.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..."
"













Amor, amigos, família. A própria vida. O insignificante prazer de poder viver. O estranho hábito de querermos sempre o amanhã. A fascinante aproximação com o medo, em todas as esferas. Somos humanos. Alguns seres, humanos. Em uma cidade que não enxergamos o céu, já há androides. A rotina é o correto. Acaba sendo o coreto, no centro de uma praça. A amiga de longe, perto novamente. As lembranças do ontem trazem a felicidade. Hoje. E o avião? Acabei de perder.





..."
"












A solidão às vezes apavora. Principalmente para quem já sabe o que quer encontrar quando chegar em casa. A união de energias poderia ser automática, mas elas nem sempre são iguais. Espero sua chamada sabendo que não virá. Espero seu perfume com a certeza de que não o sentirei. E a solidão, cada vez mais presente, paradoxalmente, é a única com quem estou. Sigo a placa para a felicidade e todas contêm sua foto. Contudo, nunca consigo te alcançar, e isso me corrói a alma. Só queria estar contigo hoje, e amanhã, e depois falarei a mesma frase. Discursos vazios, corações apertados, cabeças que chacoalham, mãos que não sabem o que fazer. 'Assim sou eu sem você'.
.
.
.
.
.
.
..."
"















E chegará o dia em que conversaremos:

"
- Antigamente eu andava sozinho no meu carro.
- Ah, mentira! Para quê? Todo mundo tinha um?"



E outro dia, depois deste o dia:

"
- Eu andava de carro, sabia?
- Ah, deixa isso para lá. O importante é que estamos vivos e melhores. "


E caminhar nos faz tão bem. Pode ser à noite mesmo, voltando da casa de alguém. Pode ser sem rumo, apenas por andar. Andemos todos, andemos, para que voltemos a encontrar nossos irmãos.



..."

Seguidores

Pesquisar este blog